Pontepretano

PONTE EM BRANCO

A derrota por 1 a 0 para o Sampaio Corrêa, na última segunda-feira, foi mais um capítulo da pífia produção do ataque da Ponte Preta no ano. Com apenas um chute a gol em 90 minutos, a Macaca passou em branco pela 16ª vez em 2018.

O número corresponde à metade dos compromissos da temporada , entre Paulistão (contando também Título do Interior), Copa do Brasil e Série B do Brasileiro, e escancara a carência ofensiva da Ponte. Ao todo, o time marcou apenas 22 vezes em 32 partidas , com média inferior a um gol por jogo (0,68).

Porta fechada: Ponte sofre com falta de gols na temporada (Foto: Ponte Press) Porta fechada: Ponte sofre com falta de gols na temporada (Foto: Ponte Press) </source></source></source></source></source>

Porta fechada: Ponte sofre com falta de gols na temporada (Foto: Ponte Press)

A dificuldade em incomodar o adversário acompanha o time desde janeiro. Foi um problema que nem Eduardo Baptista, nem Doriva conseguiram solucionar. Agora, aumentar o poder de fogo é um dos principais desafios do interino João Brigatti.

Os números do setor na Série B são ainda mais preocupantes. São apenas cinco gols. Dos sete jogos, em quatro a Ponte não conseguiu ir às redes : Paysandu, Londrina, Vila Nova e Sampaio Corrêa. O dérbi, vencido por 3 a 2 no Brinco de Ouro, representa 60% dos gols - a equipe também marcou contra Criciúma (triunfo 1 a 0) e Atlético-GO (derrota por 3 a 1).

Dérbi foi o único jogo que a Ponte fez mais de um gol na Série B (Foto: Marcos Ribolli) Dérbi foi o único jogo que a Ponte fez mais de um gol na Série B (Foto: Marcos Ribolli) </source></source></source></source></source>

Dérbi foi o único jogo que a Ponte fez mais de um gol na Série B (Foto: Marcos Ribolli)

Ao lado do vice-lanterna Goiás, a Macaca tem o segundo pior ataque entre os 20 participantes , com um desempenho superior apenas aos quatro gols do Boa Esporte, também na zona de rebaixamento, e do lanterna Criciúma.

Não à toa que reforçar o setor é a prioridade da diretoria. A busca é por um jogador de referência, com característica de área. Luis Fabiano, em tratamento no clube há mais de um mês, tem boas chances de defender a Macaca na sequência da Série B, mas, antes de assinar contrato, precisa ser aprovado nos testes físicos que será submetido nas próximas semanas.

Luis Fabiano trabalha para se recuperar a tempo de reforçar a Ponte na Série B (Foto: PontePress) Luis Fabiano trabalha para se recuperar a tempo de reforçar a Ponte na Série B (Foto: PontePress) </source></source></source></source></source>

Luis Fabiano trabalha para se recuperar a tempo de reforçar a Ponte na Série B (Foto: PontePress)

A falta de gols ajuda a explicar a campanha decepcionante da Ponte até aqui. Sem vencer há três rodadas e com duas derrotas consecutivas, o time tem sete pontos e aparece à beira da degola.

+ CLIQUE AQUI e leia mais sobre a Ponte

Contra o Oeste, Brigatti não contará com Felippe Cardoso, artilheiro do time na temporada, com quatro gols. A esperança vai recair sobre Júnior Santos, André Luis e Roberto, prováveis titulares no duelo deste sábado, a partir das 19h, no Majestoso.